O workshop e a questão de gênero

A Systra, empresa vencedora da licitação para implementar o Observatório da Mobilidade em Teresina, realizou no dia 7 de março de 2020, no Sebrae da cidade, um workshop para debater sobre questões de gênero e o transporte público na cidade.

A etapa de diagnóstico se iniciou em janeiro deste ano e será finalizada no início de abril. A elaboração desse diagnóstico será através de levantamentos de campo, análise de dados secundários, entrevistas com os gestores e com operadores, sendo também de extrema importância dar voz aos usuários do sistema de transporte público do município de Teresina, para o conhecimento das demandas e problemas segundo suas experiências.

Além de representantes da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN), estiveram presentes, também, integrantes da Secretaria Municipal de Politicas Públicas para Mulheres (SMPM), da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (STRANS) e da Universidade de Fortaleza (UNIFOR). Na ocasião, discutiu-se o tema e foram identificados possíveis problemas e atores sociais que poderiam contribuir com o desenvolvimento de soluções. Realizou-se, além da oficina piloto, o planejamento de novos eventos para debater diversas questões ligadas ao transporte público. Na sequência, após o conhecimento do cenário real, alguns problemas serão selecionados, e em sequência, serão desenvolvidas soluções tecnológicas que possibilitem a melhoria e uma maior confiabilidade do serviço prestado na cidade. O trabalho será desenvolvido pela empresa em parceria com a UNIFOR, durante um período de 13 meses.

Flávia Maia, coordenadora da Agenda Teresina 2030 e integrante do workshop, aponta que “O objetivo do Observatório do Transporte é utilizar a tecnologia para aperfeiçoar o transporte público e incentivar a participação popular neste processo. Não só teremos eficiência, mas também uma responsabilidade compartilhada com a população e, portanto, mais transparente”.

A etapa de diagnóstico iniciou-se em janeiro de 2020 com previsão de conclusão em abril do mesmo ano. A pandemia, no entanto, alterou o cronograma de maneira significativa e, agora, estão sendo apresentadas novas datas. A elaboração desse diagnóstico ocorrerá através de levantamentos de campo, análise de dados secundários, entrevistas com os gestores e com operadores. É fundamental, também, dar voz aos usuários do sistema de transporte público de Teresina para, efetivamente, reconhecer-se as demandas e problemas segundo as experiências relatadas.

Compartilhe:

Últimas Notícias